Lígia, 24 anos. A pior hora é quando eu lembro que tenho que entrar aqui e atualizar esse número mais uma vez.

Contato/MSN: ligiamelia@hotmail.com

Alquimia do Verbo

Onomatopéia

One Last Run

Um pouco de bossa

Tutameia em Prosa

Amarelo Banana

Champ Vinyl

Champ Chronicles

Me Exorcisa

O Vale de uma Boneca

Isshou

Carolina Villenflusser

Manual do Cafajeste

Te Dou Um Dado

 

Ela: Será que já está chegando?A Outra: Deve ser p...

Não sei. Mas acho que algumas pessoas têm um cert...

Às vezes, a única coisa que a felicidade exige de ...

Abra a janela do seu quarto, ponha a cabeça para f...

Diante da pergunta, umas riem nervosas, outras fic...

Uma das muitas sucursais de seu estabelecimento qu...

A cada semana, a Revista Veja nos brinda com uma n...

E viva o poder ultrajovem! Outro dia, eu fui com ...

Depois de meses, terminei de ler o Anthology, dos ...

O ápice do meu carnaval foi ir ao cinema com dois ...

Maio 2006

Junho 2006

Julho 2006

Agosto 2006

Setembro 2006

Outubro 2006

Novembro 2006

Dezembro 2006

Janeiro 2007

Fevereiro 2007

Março 2007

Abril 2007

Maio 2007

Junho 2007

Julho 2007

Agosto 2007

Setembro 2007

Outubro 2007

Novembro 2007

Dezembro 2007

Janeiro 2008

Fevereiro 2008

Março 2008

Abril 2008

Maio 2008

Junho 2008

Julho 2008

Agosto 2008

Setembro 2008

Outubro 2008

Novembro 2008

*segunda-feira, 7 de maio de 2007

Eu sempre tive uma relação íntima com o frio.

Quando eu era pequena, era a oportunidade pra colocar meu pijama macacão de flanela e ouvir meu pai cantar "quem bate???? é o friiiiiio! não adianta bater, que eu não deixo você entrar...". O inverno era a época mais legal. Tempo de colocar os gorros e cachecóis mais divertidos, tomar chá e vestir os casacos mais legais.

De lá pra cá, a lua-de-mel acabou, e eu e o inverno vivemos entre tapas e beijos. Às vezes, as baixas temperaturas me trazem o aconchego, às vezes, a melancolia.

Às vezes, é duro acordar de manhã e sentir o vento gelado entrando pela janela. Às vezes, o pior nem é o frio, mas toda a tristeza que parece chegar junto com o final do outono.

Mas, este ano, acolho o inverno de braços abertos. É que, como a saudade é um dos principais ingredientes do amor, depois de todos esses meses de calor, eu não via a hora de colocar uma meia de lã e dormir em baixo de três cobertores.

Hoje eu estava curtindo os 18° graus que marcava o termômetro que dava da janela do restaurante na hora do almoço, e me bateu que algumas músicas são perfeitas para se ouvir no inverno. Aliás, todas essas músicas que eu vou citar caberiam em uma frase terminada no "perfeita". Mas no inverno, elas ficam mais do que perfeitas.

Vou fazer um top 5, mas que fique bem claro que a intenção não foi copiar nenhum blogueiro por aí. É que enfim, elas vieram num bloco de cinco, o que se vai fazer?

1 - Because - Beatles
2 - Nem um Dia - Djavan
3 - O Mundo é um Moinho - Cartola
4 - London, London - Caetano Veloso
5 - Sinal Fechado - Paulinho da Viola

Agora, licença, que a chaleira está apitando.


por Amelie às 22:16 | 13 comentários

____________________________________________________